Ultimas

ÚLTIMOS POSTS

segunda-feira, 6 de julho de 2020

Yglésio Moyses questiona pesquisa Prever em São Luís

O deputado estadual Yglésio Moyses, pré-candidato do Pros à Prefeitura de São Luís, questionou ontem (5), nas redes sociais, o resultado da pesquisa Prever de intenções de votos na capital.
Segundo ele, os números do levantamento têm quatro objetivos: maquiar uma queda de Eduardo Braide (Podemos), melar uma negociação do MDB com Neto Evangelista (DEM), ajudar Carlos Madeira (SD) e deixar Duarte Júnior (PRB) como melhor nome do governo.
Ele também acredita que, em tempos de pandemia, uma pesquisa como essa não “consegue captar sentimento nenhum da população”.
“Quem diabos não sabe que uma pesquisa feita por um valor desses num tempo em que ninguém quer ficar respondendo questionário não consegue captar sentimento nenhum da população? Sugiro a mudança do nome do Instituto para ‘Previsível'”, pontuou.

Fonte: Gilberto Leda

domingo, 5 de julho de 2020

Prefeito Carlinhos Barros anuncia a chegada do Supermercado Mateus em Vargem Grande.

Na última sexta-feira (03) o prefeito Carlinhos Barros após reunião com o representante do grupo Mateus, anunciou o início das obras do supermercado Mateus, que irão iniciar ainda nesse mês de julho, com previsão de inauguração para antes do Natal.


Durante a reunião o diretor de expansão do grupo Mateus, Frederico Pimentel, explicou o motivo de ter decidido apostar em Vargem Grande. O principal motivo foi o avanço da nossa cidade nos últimos três anos.

Essa é mais uma das boas novas que o governo CB trouxe para a cidade de Vargem Grande. Isso não só traduz o trabalho e comprometimento do prefeito Carlinhos Barros, como prova que o Município está no rumo certo.

"Um dos motivos de escolher Vargem Grande para receber uma filial do Mateus, é o potencial de crescimento da cidade, assim como o crescimento financeiro", disse o diretor de expansão do grupo Mateus.
Ao longo da gestão de Carlinhos Barros, uma de suas principais preocupações sempre foi de atrair investimentos pro município, aportes econômicos que fossem capaz de mobilizar a economia e a geração de empregos. 

A chegada do Mateus em Vargem Grande, a exemplo das Lojas Americanas, Usina de energia FOTOVOLTAICA, fábrica de Ração da Frango Americano, entre outras, assinala uma grande conquista. 

O momento é para ser comemorado, pois, certamente, virão mais investimentos desse porte, e quem ganha é o povo.

"Nosso povo merece isso e muito mais, durante nossa gestão muitas notícias como essa ainda serão anunciadas. Ficamos bastante felizes com mais esse investimento em nosso município", finalizou o prefeito Carlinhos Barros em contato com o Portal do Maranhão.

sexta-feira, 3 de julho de 2020

"Tudo que o presidente faz é para ajudar o vírus”, diz deputado sobre veto de Bolsonaro

Vice-líder do PCdoB, o deputado federal Márcio Jerry usou as redes sociais nesta sexta-feira (3) para protestar contra o veto do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) ao trecho da lei que determina o uso obrigatório de máscaras em público, sancionada hoje. 

“O veto de Jair Bolsonaro a partes importantes da lei que aprovamos no Congresso sobre uso de máscaras só reforça a irresponsabilidade dele desde o início da pandemia. Tudo que o presidente faz é para ajudar o vírus e não proteger a população”, declarou o parlamentar. 

Para Jerry, o corte de partes importantes da regra é mais um claro sinal do desprezo do mandatário com os números de mortes pela doença no país e precisa ser contestada. 

“É necessário gritar bem alto em sinal de alerta que a pandemia do coronavírus ainda se encontra em processo de ampliação no Brasil. Avanços que existem, apesar da  negligência do governo federal, não permitem relaxamento dos cuidados necessários que todos precisamos manter”, completou o deputado. 

No último dia 23 de junho, Justiça do Distrito Federal concedeu uma liminar na qual obrigava também o presidente a usar máscara de proteção contra a covid-19 em todas as suas aparições públicas, sob pena do pagamento de multa diária de R$ 2 mil em caso de descumprimento da ordem. A Advocacia-Geral da União (AGU) afirmou que recorreu da decisão.

Segundo dados do consórcio de veículos da imprensa divulgados na manhã desta sexta, o Brasil já acumula 62 mil óbitos e mais de 1,5 milhão de infectados pela doença.

Ex-Prefeito Miguel Fernandes responde mais um processo por suposto desvio de repasses do FNDE.

O ex-prefeito de Vargem Grande, Miguel Rodrigues Fernandes, anda às voltas com mais um processo pelo crime de improbidade administrativa.  

A denúncia foi feita pelo Ministério Público Federal, que acusa o ex-gestor de se OMITIR do dever de PRESTAR CONTAS dos valores repassados pelo FUNDO NACIONAL DE EDUCAÇÃO- FNDE, por força do Programa Brasil Alfabetizado - PBA, nos exercícios de 2010 e 2011 e do CONVÊNIO  n°700585/2011 (SIAFI 669604), do Programa de Apoio à Reestruturação de Rede Física, cujo objetivo é a construção de escola.

A transferência direta desses recursos foram no valor de R$ 108.000,00 (cento e oito mil reais), com prazo para prestação de contas até 26/05/2017, o que acabou não ocorrendo.

Popularmente falando,  o MPF quer saber o que foi feito desse dinheiro, já que não foi prestado contas.

Em face da denúncia pelo crime de improbidade administrativa, o próprio FNDE solicitou formalmente ao MPF que ATUASSE  como auxiliar no PROCESSO,  em prol de se descobrir o que foi feito com a verba em questão. 

O mais curioso é que, em sua defesa, o advogado do ex-prefeito alega que toda a documentação fora deixada no acervo  da prefeitura de Vargem Grande, a fim de que o gestor sucessor, EDVALDO NASCIMENTO DOS SANTOS, fornecesse a documentação eletronicamente ao órgão de competência. 

Apesar das justificativas, a JUSTIÇA FEDERAL INTIMOU, em maio deste ano , o sr. Miguel Fernandes para manifestar interesse em celebrar um Acordo de Não Persecução Penal por meio de  sua defesa. Lamentavelmente isso acabou não acontecendo.

O fato é que, mais uma vez, Dr. Miguel se vê numa saia justa com a JUSTIÇA, o que deixa claro a a forma irresponsável e negligente com a qual se furta de suas responsabilidades.

Abaixo documentos da denúncia do MPF à Justiça Federal:



Abaixo documentos da decisão da justiça Federal:


Abaixo documentos sobre o parecer:






Ex-Vereador Adailson visita Superintendente de Agricultura e Pecuária, Gulherme Paz, em busca benefícios para Vargem Grande.

Na manhã desta quinta-feira (02) o ex-vereador Adailson Saminez, fez uma visita cortesia ao Guilherme Paz, que assumiu recentemente a Superintendência Federal de Agricultura, Pecuária, Abastecimento e Pesca no Maranhão.


Na portunidade os mesmos discutiram questões inerentes à Vargem Grande, no tocante à agricultura familiar e a pesca, além de debaterem sobre benefícios que poderão ser destinados ao município para os que mais precisam.

"Adailson está sempre nos cobrando benefícios para Vargem Grande, um cara que realmente se importa com a população desse município. O que pudermos fazer estaremos a disposição", disse Guilherme ao Portal do Maranhão.
Adailson foi vereador por dois mandatos sempre com expressivas votações e, agora tenta novamente uma vaga no legislativo municipal. Sempre atuante, o ex-vereador foi aclamado como o vereador do povo por sempre ajudar quem precisou e o procurou.

"Estamos mais uma vez na disputa à uma vaga no legislativo para que possamos ajudar e defender a nossa população, tanto da cidade quanto aqueles da zona rural que precisam de uma voz para representá-los" disse Adailson.

"Quero ser a voz do povo na Câmara Municipal" finalizou o ex-vereador em conversa com o titular do Portal do Maranhão.

quinta-feira, 2 de julho de 2020

Bolsonaro acaba de liberar mais R$ 672 milhões para o Maranhão

Para definir o valor a ser destinado para cada município, o Ministério da Saúde considerou o tamanho da população e a média de recursos transferidos para atenção hospitalar e atenção básica no ano passado. Já para a distribuição de recursos aos estados, além do critério populacional, foi considerado também o número de leitos de UTI registrado nos planos de contingência preparados pelos estados para enfrentamento à pandemia do coronavírus e a taxa de incidência da Covid-19 por 100 mil habitantes.
O conjunto de 5.570 municípios do país receberão o total de R$ 11,3 bilhões. Já para os estados o valor repassado é na ordem de R$ 2,5 bilhões.
O Ministério da Saúde acompanha de perto a situação da transmissão da Covid-19 em todo o país e tem atuado, em conjunto com as secretarias estaduais de saúde e municipais de saúde para apoiar as ações de enfrentamento à doença. “Esta é mais uma demonstração de que o Governo Federal mantém apoio irrestrito aos estados e municípios para garantia do cuidado adequado à saúde da população. O SUS funciona com a articulação das ações entre governo federal, estados e municípios”, aponta Elcio Franco, secretário-executivo do Ministério da Saúde.
Anteriormente, o Ministério da Saúde já havia distribuído diretamente a estados e municípios R$ 9,9 bilhões de recursos voltados exclusivamente para combate ao coronavírus. Os recursos foram transferidos por critério per capita; para habilitação de leitos de UTI Covid-19 e de leitos em Hospitais de Pequeno Porte; incremento ao teto hospitalar; auxílio financeiro emergencial às santas casas e hospitais filantrópicos; habilitação de Centros Comunitários de referência, entre outras ações.
Além das transferências diretas aos estados e municípios, o Ministério da Saúde também foram comprou e distribuiu mais de 15 milhões unidades de medicamentos para auxiliar no tratamento do coronavírus; 115,7 milhões de Equipamentos de Proteção Individual (EPIs); mais de 11,4 milhões de testes de diagnóstico para COVID-19 e 79,9 milhões de doses da vacina contra a gripe, que ajuda a diminuir casos de influenza e demais síndromes respiratórias no meio dos casos de coronavírus. O Ministério da Saúde também adquiriu e entregou 6.410 equipamentos para todos os estados brasileiros. Estes equipamentos são usados no tratamento de pacientes que apresentem dificuldades para respirar.

Deputado Márcio Jerry defende que auxílio emergencial se torne programa permanente

Vice-líder do PCdoB na Câmara, o deputado federal Márcio Jerry afirmou nesta quinta-feira (2) que defende a transformação do auxílio emergencial em programa permanente para garantir “renda mínima aos que mais precisam de proteção social” no Brasil.

O debate sobre a ampliação do benefício, criado durante a pandemia a trabalhadores informais, vem ganhando força entre lideranças do setor progressista. Segundo dados do governo federal, mais de 50 milhões de brasileiros estão recebendo a ajuda de R$ 600.

A extensão do auxílio também é tema de pesquisas acadêmicas. Economistas da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) apresentaram estudo técnico detalhando que a prorrogação do benefício siga até o fim do ano, por exemplo, pode devolver aos cofres da União cerca de 45% dos valores pagos às famílias, uma vez que o dinheiro acaba sendo utilizado na compra de bens e serviços, movimenta a economia e gera arrecadação de impostos.

Em entrevista ao jornal O Estado de S. Paulo, a economista Débora Freire, uma das autoras do estudo da UFMG, disse que “muito se fala do custo de manter a política até o fim do ano, mas a gente precisa pensar no custo líquido. Sem o benefício, a atividade econômica vai cair mais ainda, e aí a gente tem impactos [negativos] nas contas públicas da mesma forma”. Para a pesquisadora, além da extensão até dezembro, o ideal também seria tornar o programa permanente, com foco nos mais pobres, e financiado por alterações no sistema tributário.
 
Copyright © 2019 PORTAL DO MARANHAO
Traduzido Por: Luzimar Rodrigues