Ultimas

quinta-feira, 12 de dezembro de 2019

Prefeita de Paço do Lumiar está a três meses sem pagar os médicos do município.

 
Não demorou muito para que a máscara da prefeita interina, Paula da Pindoba, caísse por terra. 

Com o tom que sua interinidade possui desde que começou – o da mentira e enrolação -, foi propagado em Blog financiados com o dinheiro público que Paço do Lumiar teria sido o primeiro município da Grande Ilha a pagar o décimo terceiro. Porém, segundo um informante bem posicionado que faz parte da gestão, tudo não passou de enrolação, características que a cada dia se fazem mais presentes na gestão catastrófica de Paula. 

Em contato com o Blog, um profissional da saúde do município relatou o verdadeiro cenário de caos que se tornou operar no município, desde que Pindoba assumiu. 

Veja na íntegra: 
Depois de serem obrigados a montar CNPJ (para que o município fugisse das responsabilidades trabalhistas e fiscais), perderem seus direitos como férias, 13º salários e serem terceirizados, médicos da estratégia da saúde da família (que atendem nas UBS) e especialistas de Paço do Lumiar, suspendem atendimentos, alguns já há 02 semanas, por terem seus últimos salários pagos referentes a setembro e desde então nunca mais receberam seus repasses. Após enfrentar problema semelhante quando foram terceirizados pra empresa IBIS, onde alguns deles passaram quase 03 meses sem salários, agora, após distrato do município com tal empresa, alegando que esta não estava cumprindo com suas responsabilidades fiscais com o município, médicos voltam a ficar mais de 02 meses, caminhando para o terceiro mês, sem salários. Na tentativa de cobrir a falta da empresa IBIS para “intermediar” os pagamentos, o Município decretou no dia 1º de outubro que durante 60 dias, os profissionais que estavam lotados nesta, estariam por responsabilidade da prefeitura, que parece ter esquecido-se de suas obrigações, enquanto que a população sofre mais uma vez com a já saúde/doente de Paço.  Sem sinais de movimentação para resolução deste problema, médicos não encontram respostas e nem mesmo seus superiores pra qualquer informação. Lembrando que o Programa de Saúde da Família é um recurso federal e que esse repasse é feito todos os meses, regularmente, mediante produção da equipe de cada unidade básica de saúde. Médicos não entendem tal pendenga para seus pagamentos se seus serviços foram executados e suas produções contabilizadas. [Ipsis litteris]
Enquanto isso, Pindoba e sua trupe tentam passar a ideia de que estão em dias com o funcionalismo público. Ledo engano.

Fonte: Blog do Neto Cruz

Postar um comentário

 
Copyright © 2019 PORTAL DO MARANHAO
Criado Por: Luzimar Rodrigues