Ultimas

quinta-feira, 18 de junho de 2020

Jovem inocente que foi acusado de assassinar sobrinho-neto de Sarney continua preso por crime que não cometeu.

Mesmo depois da perícia feita pelo Icrim em São Luís, que comprovou que o Fiat Argo Vermelho foi clonado, e que o jovem Ayrton Campos Pestana não estava no local na hora do crime de que foi vítima o sobrinho-neto do ex-presidente José Sarney, a prisão do falso acusado permanece. 

Até por volta das 20:00h, Ayrton permanecia preso em Pedrinhas aguardando demoradamente ser solto.

O Blog do Luis Cardoso foi o primeiro a divulgar o vídeo que mostra o Argo pertencente ao pai do inocente, na madrugada de hoje, quinta-feira (18), por volta das 1h16. No vídeo que foi anexado aos autos pela defesa, o carro ficou a manhã toda na porta da oficina onde Ayrton estava trabalhando e só saiu às 12h11 para abastecer na mesma avenida no posto Mar Azul.

Embora tenha dito que o carro foi clonado e mostrado as imagens do carro que não esteve no local do crime, o delegado que comandava as investigações não acreditou e chegou a dizer que eram falsas as informações de clonagem.

Hoje, as perícias comprovaram a inexistência de resíduos de pólvora no carro, além de constatar uma série de diferenças em relação ao que foi usado no dia do crime. O carro do pai de Ayrton não tem fumê e nem limpador de pára-brisas traseiro, sem contar que possuem estilos diferentes.

O crime aconteceu no dia 16 deste, quando o publicitário Diogo Costa ia retirando seu carro do condomínio onde mora, na Lagoa da Jansen e quase foi batido pelo Fiat Argo vermelho. Os dois motoristas discutiram e Diogo foi assassinado por uma bala que lhe atravessou o pescoço.

Postar um comentário

 
Copyright © 2019 PORTAL DO MARANHAO
Criado Por: Luzimar Rodrigues