quinta-feira, 29 de julho de 2021

PM que assassinou médico ja tinha atropelado e matado criança em Imperatriz.

Após a prisão do policial militar Adonias Sadda, que matou o médico Bruno Calaça, de 24 anos, uma mulher procurou as autoridades policiais para informar que teve o filho morto após ser atropelado pelo mesmo PM em um acidente.


Iego Costa Silva, que na época tinha 4 anos de idade, foi atropelado na Avenida JK, em 2015, na cidade de Imperatriz. Ela quer que a justiça seja feita e o crime não fique na impunidade.


De acordo com a mãe da criança, o filho estava com a irmã, indo para casa de uma prima, quando se soltou e caiu na avenida. Em seguida, o menino foi atropelado e arremessado para o alto por um carro dirigido pelo PM Adonias, segundo testemunhas.


A criança teve fraturas nas duas pernas e traumatismo craniano. O menino morreu após 7 dias internado na UTI.


A mãe de Iego disse que fez um Boletim de Ocorrência à época do acidente, mas somente no mês passado ela recebeu a intimação para dar depoimento.


O caso também foi confirmado pelo delegado Praxíteles Martins, da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoas (SHPP), e também pelo próprio policial, após ser perguntado pelo delegado.


O PM disse que prestou socorro a vítima e chamou a polícia no momento do acidente, mas não soube informar se foi instaurado inquérito.

Nenhum comentário:

Postar um comentário